NOSSA HISTÓRIA / OUR STORY

 

 

ROCK CLUBE – A História

 

A criação do Rock Clube se deu como boa parte dos projetos de sucesso – sem que nada tivesse sido planejado.

Niel Martins, um roqueiro nascido nos anos 60, amante do Progressivo, mas também fascinado por Beatles, Hendrix e Led Zeppelin, tomou a decisão de criar uma webradio por um motivo bem singular – não aguentava mais carregar tantos CDs no carro! ...

 

 

Em dezembro de 2013, surgiu a rádio Sábado Som, uma alusão ao primeiro programa de clipes de rock da TV brasileira, que estreou em 73. Além dos já citados, a rádio mesclava nomes tão distintos quanto Emerson, Lake & Palmer e Deep Purple, Renaissance e Slade, Camel e The Who, Focus e The Clash, Rolling Stones e Tangerine Dream, além de Yes, Triumvirat, Frank Zappa e, claro, claro, claro... Pink Floyd.

 

 

 

 

Um dia, ao dar carona para um amigo, o mesmo perguntou que rádio era aquela, já que nunca tinha ouvido nada parecido. A notícia se espalhou e, logo, Niel teve que criar um site, pois, como não havia locução, os amigos queriam saber os nomes das músicas e quem as tocava. O que ele não esperava é que a rádio virasse uma febre na internet. A página de recados logo começou a receber mensagens de pessoas que curtiam o mesmo tipo de música e, órfãos do FM, buscaram na nuvem algo que lhes agradasse. Com o tempo, o que era apenas uma forma de suprir uma necessidade – livrar-se dos CDs –, tornou-se um hobby e, na sequência, uma atividade diária.

 

 

Por razões de direitos autorais e para que os espaços publicitários pudessem ser negociados, o nome teve que ser mudado. E o escolhido foi Rock Clube, rapidamente aceito pelos amigos e ouvintes.

Com sede no Rio de Janeiro e escritório em Lisboa, o projeto Rock Clube vem se transformando num portal de conteúdo com notícias, fotos e vídeos ligados ao mundo do rock. Com centenas de milhares de visualizações, o site se aproxima velozmente da marca de um milhão de ouvintes!

 

Tal sucesso não é por acaso: Niel tem muita experiência no ramo. Desde os anos 80, ele trabalhou nas mais importantes rádios do Brasil, como produtor, redator e programador, sendo, atualmente, o responsável artístico da FM mais ouvida do país, com cerca de meio milhão de ouvintes por minuto.